1) Compreender que o trabalho remoto não é uma reprodução do trabalho de escritório com um pano de fundo diferente;

2) Escolher um local da sua casa com boa iluminação natural e/ou artificial, boa ventilação e o mínimo de conforto para o seu corpo, buscando boa postura e pausas de relaxamento e exercícios (Ergonomia*);

3) Manter uma comunicação periódica com a equipe para que todos saibam que seguem a bordo;

4) Sustentar a agenda organizacional, garantindo que haja tarefas a cumprir e que nossos papéis e responsabilidades não desapareceram;

5) Fortalecer o diálogo e conversas de qualidade, com a intensificação dos vínculos e das responsabilidades mútuas;

6) As jornadas de trabalho remoto precisam ser reduzidas em volume de tempo para que cada pessoa possa cuidar da sua casa, alimentação, descanso e famílias, especialmente de crianças e idosos. Mesmo à distância, muitos de nós oferecemos suporte aos mais idosos, e isto é crucial neste momento;

7) Viver um dia após o outro!

“A mudança do enquadre não se resume apenas ao que se perdeu, mas ao que emerge na nova realidade que se arma ao nosso redor” alerta de Rogério Silva, sócio da Pacto Organizações Regenerativas, para enfrentarmos esse período de recolhimento em casa.

*Ergonomia: Ciência que estuda a relação entre o ser humano e o trabalho que executa, procurando desenvolver uma integração perfeita entre as condições de trabalho, as capacidades e limitações físicas e psicológicas do trabalhador e a eficiência do sistema produtivo.

Fonte: Projeto Draft, Edição # 38, 28 de março 2020 – Especial Coronavirus, trechos do artigo de: Rogério Silva, sócio da Pacto Organizações Regenerativas