Foi um longo, intenso e profundo processo pessoal. Mas, em 2017, após movimentar todas as coisas da minha vida, literalmente,  lá estava eu, diante do meu ‘trio de paixões’: o autoconhecimento, a casa e as viagens. Nossa! Que alívio! O amplo leque de opções havia, finalmente, encolhido. Já conseguia ver uma luz no final do túnel.  “Só” precisava decidir com qual iria seguir. Qual delas seria a minha nova atividade?

Acho que era o auge da onda do “Propósito” e estava perseguindo, desesperadamente, o meu. Passei dias angustiada, pesquisando, conversando com profissionais de cada uma dessas áreas – Coachs, Terapeutas, Consultores de Viagem. O caminho mais fácil era encontrar algo pronto, conhecido, fácil de ser seguido e aceito pelas pessoas. Naquele momento, com 45 anos de idade e 20 deles dedicados a área de Projetos de Iluminação,  queria diminuir ao máximo as minhas incertezas, queria muito acertar! Estava diante daquela clássica equação: tenho 20-30 anos pela frente e a oportunidade de me compor com coisas que me trazem alegria. Queria contrariar o padrão associado ao trabalho, como algo pesado, chato, imposto, formatado.

Mas… e quando você descobre que gosta muito muito muito dessas três coisas? E mais! Descobre que o autoconhecimento é o motor principal? Pronto! Como num passe de mágica, estava diante de uma “parede” novamente. O antídoto? Muita respiração e aprofundamento para dissolvê-la, para substituir o medo pela confiança, e clarear o caminho a minha frente. É nessa hora, de conexão e alinhamento interno, que conseguimos nos ouvir com sabedoria:

– “Luciana, você não precisa escolher”.

– Não?!

– “Não! Você precisa das três áreas coexistindo! Isso é natural em você… sua usina energética!”

(esclarecendo: esses diálogos são comuns aqui dentro <3).

Tive que confiar na minha intuição e silenciar todas as outras vozes que limitavam as minhas múltiplas possibilidades. Um exercício de expansão dos limites já conhecidos, de se lançar para o novo, de ‘colocar o corpo em jogo’, me esticar, ampliar. Dolorido, mas libertador.

Três anos depois, chega 2020, e com ele um movimento mundial de pausa, de reestruturação e purificação. Estou emocionada e muito grata. Nunca foi tão oportuno o meu convite para olhar pra dentro, para entrar em contato com quem você é e como quer viver.

A As Coisas Falam foi gestada e nasceu rodeada de amor, do desejo de reconectar as pessoas com as suas casas, movimentando, reorganizando e renovando as coisas e o fluxo dos ambientes. Transformando vidas e lares em lugares restauradores, acolhedores e melhores para se viver, se relacionar e se desenvolver.

O campo está aberto e torço muito para que vença o amor e a humildade. Espero que esse período passe rápido, mas que possamos lembrar que precisamos de pouco e esse pouco, quando está alinhado com quem somos, é o suficiente para potencializar a nossa alegria e acalmar o coração e alma.

Movimente suas coisas em casa e movimente sua vida! Pratique o silêncio, respire e permita que suas paixões coexistam em harmonia, contribuindo para um mundo melhor.