J√° faz quase um m√™s que venho refletindo sobre a palavra ‚Äėnada‚Äô. Acho que, finalmente, consegui encar√°-la de um lugar mais confort√°vel. Os √ļltimos dois anos e meio me permitiram passar por ela v√°rias vezes, em situa√ß√Ķes, fases e √Ęngulos diferentes. Num exerc√≠cio r√°pido de retrospectiva, percebi quanta cobran√ßa e julgamento, meu e de muitos, ela carrega. Quase uma unidade de medida, um par√Ęmetro de sentenciamento.

Vou te fazer uma pergunta, que sempre fazemos quando acabamos de conhecer uma pessoa, mas pe√ßo que fique atenta, atento a sua resposta, sinta como o seu corpo reage, muita aten√ß√£o √†s sensa√ß√Ķes e aos sentimentos. Preparada? Preparado?

“O QUE VOC√ä FAZ DA VIDA?”

Perceba… dentro do meu repert√≥rio de vida, vou compartilhar a seguir algumas poss√≠veis respostas.

Se voc√™ faz parte de um sistema, um modelo conhecido de trabalho, provavelmente, respondeu ‚ÄúEu sou formado em ‚ÄėX‚Äô, trabalho na empresa ‚ÄėY‚Äô, ocupo a posi√ß√£o de ‚ÄėW‚Äô ou sou respons√°vel pelo departamento ‚ÄėZ‚Äô.‚ÄĚ Ah, detalhe. Enquanto voc√™ passa essas informa√ß√Ķes sua postura √© firme e segura. Inspira pertencimento e expira produtividade, lideran√ßa.

Se voc√™ faz parte da turma que j√° experimentou um crach√°, ou nunca se viu usando um, e √© dono do pr√≥prio neg√≥cio, pode estar passando pela fase de ‚Äúperrengue‚ÄĚ de ser empres√°rio, mas n√£o quer dar o bra√ßo a torcer… estufa o peito e fala sobre o neg√≥cio, o mercado e sobre as vantagens de n√£o ter um chefe. Inspira esperan√ßa e expira positividade, liberdade.

Ou voc√™ pode ser do time de empres√°rios bem-sucedidos, que fala do neg√≥cio com orgulho e, sempre que d√°, conta toda a trajet√≥ria cheia de ‚Äúperrengues‚ÄĚ para chegar at√© aqui. Inspira realiza√ß√£o e expira oportunidade, prosperidade.

Mas… tchan, tchan, tchan, tchan… e se voc√™ n√£o se encaixa nesses dois grandes grupos? De cara voc√™ √© julgado e sentenciado. Prepare-se! Voc√™ faz parte do grupo que n√£o faz ‚Äėnada‚Äô.

N√£o importa se voc√™ est√° buscando por uma nova oportunidade ou est√° pensando no seu prop√≥sito de vida ou est√° vivendo o desejado ‚Äúano sab√°tico‚ÄĚ ou… seja l√° o que for. Bl√°, bl√°, bl√°… ‚Äėnada‚Äô. Pode ser que eu esteja generalizando ou desabafando? Sim, talvez.

Confesso que quando decidi ‚Äúpausar‚ÄĚ o mundo da ilumina√ß√£o, algo que me dediquei por quase 20 anos, foi muito dif√≠cil, mas pude perceber o quanto estava apegada a um ‚Äėtudo‚Äô ilus√≥rio.

Se perguntar para dez pessoas aleatoriamente: ‚ÄúO que voc√™ faria se ganhasse sozinho na mega-sena acumulada?‚ÄĚ Acredito que, pelo menos, oito delas responderia: ‚ÄúNada!‚ÄĚ Mas logo completaria com: ‚ÄúDeixaria o meu emprego, passaria um ano viajando, compraria uma casa, um carro, ajudaria tal pessoa ou familiar, faria s√≥ o que eu gosto, investiria no meu sonho…‚ÄĚ Olha quanta coisa o ‚Äėnada‚Äô representa?! J√° pararam pra pensar nisso?!

Agora e se te der a not√≠cia? ‚ÄúVoc√™ acaba de ganhar na mega-sena acumulada!‚ÄĚ Passada a euforia do primeiro momento, o que √© comum acontecer logo depois? A paralisia. Isso mesmo. Uma esp√©cie de ang√ļstia, misturada com a culpa e a necessidade de ter cia. N√£o fomos educados e treinados para sustentar a pr√≥pria liberdade e o ‚Äúnada sagrado‚ÄĚ.

Refletindo… Quando fa√ßo o que gosto, do meu jeito, no meu tempo e ritmo, mantendo a minha integridade, os meus valores, seguindo a minha intui√ß√£o, o meu prop√≥sito… quando estou a servi√ßo de mim mesma, exercitando a presen√ßa no agora, isso equivale a ‚Äėnada‚Äô.

Mas quando estou inserido num sistema conhecido e seguro, menos arriscado, pra ser reconhecido, para se sentir parte de algo, com sal√°rio, status, carteira assinada, t√≠quete refei√ß√£o, crach√°, pra viver de maneira mais tranquila diante do caos que a vida √©… tenho ‚Äėtudo‚Äô que preciso.

O propósito aqui não é definir o certo e o errado. Mas o fato é que não há segurança alguma nessa vida e em nenhum desses cenários. Viver é inseguro.

Eu sigo exercitando e sustentando o meu “nada sagrado”. E voc√™?

Pra fechar, te convido para refletir sobre esse trecho do Livro ‚ÄúCriativo e empreendedor, sim senhor‚ÄĚ, da Rafa Cappai:

‚ÄúA coisa mais importante da sua vida √© a sua vida. E as outras vidas ao seu redor. N√£o √© o seu emprego. N√£o √© o seu carro. N√£o √© o seu sal√°rio. Essa mentirada toda de seguran√ßa que voc√™ conta a si mesmo pra justificar algumas das suas escolhas n√£o existe. N√£o guarde dentro de voc√™ a cren√ßa de que tudo √© essencial. Opte por tomar a p√≠lula vermelha e um novo portal de consci√™ncia se abrir√° a sua frente. Mesmo se voc√™ decidir continuar vivendo do mesmo jeito‚ÄĚ

Instagram