Você já parou para pensar qual a diferença entre uma Casa e um Lar?
“Mas não é a mesma coisa, Luciana?”
Será?! Já fiz essa pergunta lá no Feed do Instagram e deixei salvo nos destaques “Símbolos” (Série Símbolos e Reflexões), alguns significados de Casa/Lar.

Senti que vale a pena voltar com essa pergunta. Especialmente agora, com todos em Casa, no aconchego do Lar. Bora lá! Divido com vocês as minhas reflexões…

Casa é o espaço físico, a construção, o material.
Lar é quando esse espaço físico é preenchido por Sentimentos, Sensações, Momentos, Vida Pulsante, Histórias, Memórias, Desejos, Afetos, Rotina, Estilo de Vida, Acervo Pessoal… Quando impregnamos as paredes das casas com a nossa energia – boa, ruim, fluida, estagnada, leve e/ou pesada – e transformamos algo frio e sem vida em algo com significado, com alma… a alma de quem mora!

‘CASA + AMOR = LAR’

Nosso lar é um centro dinâmico e acolhedor, de energia viva e em movimento. A partir desse centro temos a possibilidade de expandir, para dentro e para fora. Mas, o que mais podemos chamar de Casa? Quais são as nossas Casas, os nossos Lares, além dessa imediata imagem simbólica que surge na nossa cabeça? Vou partilhar as quatro, que considero as mais significativas, ok?

Nossa 1a casa é o útero materno, a 2a o nosso corpo, a casa da nossa alma, a 3a (ou as 3as) a casa física que vamos “habitando” ao longo da vida… e podem ser muitas:
_a dos nossos pais, avós, tios e amigos;
_a república de estudantes ou o quarto do pensionato, para quem sai da casa dos pais para estudar (como eu);
_a nossa casa solo, quando saímos da casa dos pais, solteiros ou casados;
_também nos mudamos para outras casas com a necessidade de mais conforto, mais espaço, ou quando a família aumenta, com a chegada dos filhos ou quando uma oportunidade de trabalho nos convida;
_depois, quando nos separamos ou quando os filhos crescem, a casa fica grande demais, e nos mudamos novamente…

E por último, mas não menos importante, a nossa 4a casa… o nosso lindo Planeta Azul. A nossa grande Mãe Terra, que nos abriga, nos nutre e nos oferece tudo aquilo que precisamos para viver em harmonia: o ar, as florestas, os rios, desertos, oceanos, animais, insetos, as frutas, flores, os ciclos.

Quando inverto a ordem – Terra, Lar, Corpo, Útero – faço a relação com as famosas bonecas russas Matrioskas*, como se cada casa estivesse contida dentro da outra, da maior até a menor. Casas separadas por uma membrana fina e sensível, casulos intercambiáveis e conectados. Isso faz sentido pra você?

Acredito que estamos sendo convidados a respeitar as regras que regem o nosso Planeta – As Leis Universais. Estamos sendo convidados a curar e a cuidar das nossas casas – interna e externa, dos nossos lares… Convidados a participar da vida de forma responsável. O que realmente importa? Quais são os seus valores mais sagrados?

Compartilha comigo sua definição de Casa e Lar 😉

*Matrioskas: também conhecida como boneca russa, é um brinquedo tradicional da Rússia. Constitui-se de uma série de bonecas, geralmente feitas de madeira, colocadas umas dentro das outras, da maior (exterior) até menor (a única que não é oca).